quinta-feira, 28 de maio de 2015

What Me Do in the Shadows: Vampiros com problemas sociais em terrir inovador


Título: What We Do in the Shadows - 2014
Diretor: Jemaine Clement, Taika Waititi
Roteiro: Jemaine Clement, Taika Waititi
Elenco: Jemaine Clement, Taika Waititi, Cori Gonzalez-Macuer

Filme neozelandês que se aventura na junção de found footage e terrir com pitadas trash - como não poderia deixar de ser. Essa produção certamente passaria despercebida por muitos se não fosse a internet - que já está transformando a película em cult.

Nossos olhos são as câmeras de alguns cineastas - que assinaram um contrato para não serem devorados. Eles acompanham um grupo de vampiros de personalidade distintas que dividem a mesma casa. O roteiro foca nos problemas "sociais" que esses seres das trevas enfrentam; a busca por sangue humano, os amores perdidos, a luz do sol, e até mesmo a dificuldade de se vestir adequadamente aos padrões sociais.

Escrever sobre qualquer cena do filme poderá estragar as boas surpresas que o roteiro apresenta no decorrer de toda a projeção, então pouparei você de spoilers involuntários, focarei apenas no aspecto técnico, que eu não entendo (quase) nada.


A direção/roteiro foi assinada pela dupla Jemaine Clement e Taika Waititi, que também atuam como protagonistas, ou seja, estamos diante de uma obra totalmente autoral e de baixo orçamento. A dupla faz o que quer e torna o longa uma homenagem ao cinema de terror, mostrando vampiros, lobisomens, bruxas, zumbis e até fadas, de uma maneira nada convencional.

Nossos amados vampiros não podem ser expostos a luz do sol, então a película tem a noite como seu berço, e é nela que a direção se sobressai com total controle sobre a iluminação, além de explorar cenários que nos remetem á cultura gótica. Lembrando que apesar de ser um falso documentário, os diretores não apelam para câmeras tremendo ou gritaria desenfreada; muitas vezes durante a projeção esquecemos que estamos diante de um found footage.


What Me In Do In The Shadows pode ser considerado uma "virgem com sangue fresco" em meio a um monte de "carne podre" que o cinema produz incansavelmente. Com humor refinado, ao melhor estilo inglês, o filme apresenta uma releitura sobre o mito dos vampiros e os aproxima dos humanos. Assista agora!








Nenhum comentário:

Postar um comentário