segunda-feira, 28 de julho de 2014

Savaged: Quando um anjo se transforma em demônio


Título: Savaged - 2013
Diretor: Michael S. Ojeda
Roteiro: Michael S. Ojeda
Elenco: Amanda Adrienne, Tom Ardavany, Ronnie Gene 

Filmes sobre vingança com mulheres sempre chocaram e fizeram a cabeça de fãs do gênero terror. O clássico "A Vingança de Jennifer" é até hoje lembrando como o filme de vingança mais chocante de todos os tempos - rotulo conquistado na época em que foi lançado, mais precisamente em 1978 - onde a rebeldia era o fio condutor dos jovens americanos. Vale lembrar que o remake "Doce Vingança", apesar de forte, nem de longe causou o impacto que o original.

É não é difícil concluir porque esse tipo de película funciona e causa repulsa até os dias de hoje.


"Nossa! Isso poderia acontecer comigo"

É isso que o espectador pensa ao assistir uma jovem surda e inocente ser brutalmente violentada e jogada morta em um lugar deserto. "Savaged" trabalha nesse ponto.

A jovem Zoe (Amanda Adrienne) é encontrada sem vida por um índio - que em um ritual tenta ressuscitar a moça, mas ela retornar junto ao espírito de um pajé que busca vingança sobre os mesmos caras que barbarizaram Zoe. O diretor e roteirista Michael S. Ojeda inovou ao inserir tons sobrenaturais e de quebra justificou a força física da garota para lutar contra os marmanjos.


As atuações dos "vilões" gera revolta no espectador, ou seja, cumpre seu papel. O destaque fica para a bela Amanda Adrienne que faz de sua personagem um anjo para depois transformá-la em um demônio. O ritmo é intenso e a ação está sempre presente em cenas on screen. O ponto negativo fica para os efeitos especiais envolvendo o tal do espírito.

A vingança é banhada a sangue! Um verdadeiro banquete para o público que alimenta sua lado sádico em uma situação onde o certo é se vingar da melhor (ou pior) maneira possível.

"Savaged" se encaixa no que muitos chamam de terror social, onde o medo habita na possibilidade da ficção se tornar realidade. A película trabalha isso na mente do espectador através da violência desenfreada - afim de satisfazer nosso lado mais cruel sem nos sentirmos culpados!





quinta-feira, 3 de julho de 2014

Sob a Pele: A explosão sensual de Scarlett Johansson


Título: Sob a Pele (Under the Skin) - 2013
Diretor: Jonathan Glazer
Roteiro: Jonathan Glazer
Elenco: Scarlett Johansson, Jeremy McWilliams, Lynsey Taylor Mackay



Scarlett....ah Scarlett, como essa mulher é linda! É inevitável comentar, depois de ter todos os sentidos esmagados ao ver a explosão de sensualidade e erotismo que é Scarlett Johansson em "Sob a Pele" - que, diga-se de passagem, é um filmão!

A trama mostra a busca incessante de uma alienígena por presas humanas, porém, a bela extraterrestre entra em processo de humanização ao sentir emoções experimentadas apenas por suas vítimas. A partir desse ponto o roteiro explora a vulnerabilidade humana através de sentimentos comuns, mas que afetam a rotina de pessoas como eu e você. A atraente alienígena experimenta o medo, e esse é o maior obstáculo de sua existência.


"Sob a Pele" é um filme autoral, com direção e roteiro assinado pelo abusado Jonathan Glazer. E digo mais, não apenas abusado como corajoso, ou em outras palavras, o sujeito tem culhões para criar uma película com técnicas cinematográficas totalmente fora dos padrões. Espere até ver os recursos de câmera, iluminação, e cores que o diretor apresenta no decorrer da projeção - que você só irá perceber se não estiver totalmente hipnotizado com os "frios" cenários, ou se não estiver, de boca aberta com a beleza de Scarlett....


Scarlett Johansson apresenta uma atuação monstruosamente deliciosa! Explorando ao máximo uma personagem de pouca fala e que utiliza, na maior parte do tempo, expressões corporais. Cuidado para não se perder nas curvas da moça - que aparece nua em pelo, na cena que causou polêmica ao redor do planeta. Vale ressaltar que essa nudez não foi apelativa e se encaixa em um contexto geral.

"Sob a Pele" possui ritmo lento o suficiente para afastar o público "comum", porém, possui recursos técnicos suficientes para conquistar os cinéfilos mais exigentes. Um filme que explora a fragilidade humana, através de cenas complexas que convidam o espectador a refletir sobre o que se passa em tela. É uma experiência audiovisual incrível!









terça-feira, 1 de julho de 2014

Tralhas que você não conhece: As Strippers Zumbis


Se ao ler o título do filme você pensou em bundas, sangue e situações escrotas, acertou!

É isso que você encontra em "Zombies Strippers", que surpreendentemente foi lançado nacionalmente como "As Strippers Zumbis".

O elenco conta com Jenna Jameson, uma das atrizes de maior sucesso da indústria pornográfica. E o eterno Freddy Krueger, Robert Englund, que como sempre entrega uma atuação calhorda e debochada, impagável, no mínimo.

Destaque para a maquiagem que convence, principalmente nas cenas de canibalismo. Vale ressaltar a trilha sonora com muito rock pesado - que condiz totalmente com a proposta dessa tralha cinematográfica.

Zumbis, gostosas, gore e Robert Englund, precisa de mais?

Sinopse: Quando uma agência secreta do governo acaba liberando um vírus capaz de reanimar os mortos, na pequena cidade conservadora de Sartre, Estados de Nebraska, nos EUA, o primeiro lugar a ser afetado é um clube de strip-tease alternativo chamado Rhino´s. Quando uma das strippers se contamina com o vírus, ela se transforma numa dançarina sensual e sobrenatural que se alimenta de carne humana - a maior sensação do local. Como as demais dançarinas resistirão à tentação de se tornar uma estrela como a zombie stripper sabendo que não há como voltar atrás?

Ainda não se rendeu a essa tralha? Então assista aos vídeos!








Trailer


Ficha técnica
Título: As Strippers Zumbis (Zombies Strippers) - 2008
Direção: Jay Lee
Roteiro: Jay Lee
Elenco: Robert Englund, Jenna Jameson, Roxy Saint