quinta-feira, 27 de março de 2014

Críticas rápidas para pessoas Insanas: Rabies - Wither - Warhouse - Sentença de Morte - O Último Amor de Mr. Morgan



Novidade para os leitores do blog, o antigo "Críticas Badass", mudou de nome e formato! Quem acompanha esse pequeno espaço sabe que procuro mostrar o cinema de uma forma diferente, fugindo do convencional e tornando a informação e opinião mais divertida.

Espero que você acompanhe sempre as atualizações do "Críticas rápidas para pessoas Insanas" e aguarde que mais novidades aparecerão no FridenCult.



Rabies - 2011
Filme israelense que utiliza o psicológico de seus personagens para criar situações e soluções tão absurdas que o espectador não acredita no que está vendo. A construção de personagens é correta e as atuações condizentes com a proposta da película - que é mostrar as consequências de escolhas incorretas.

O filme se passa todo em uma reserva florestal com jovens em situações escrotas e um psicopata para infernizar a vida desses...com um diferencial, o vilão é menos "maluco" que suas vítimas. "Rabies" conta com um roteiro inacreditável que foge do comum e nos presenteia com um filme bizarramente louco e original!






Wither - 2012
"Wither" é uma produção Sueca que aposta em uma espécie de slasher para contar sua história baseada no folclore Sueco.

Quase desisti da projeção no primeiro ato da película que só ganha força em seu segundo ato que emplaca um ritmo alucinante banhando a sangue! O filme se estende com um apunhado de situações propicias a violência desenfreada e mais sangue - que felizmente não foi criado por CGI.

Por se passar em um casa em meio ao nada, com jovens possuídos por uma estranha força muitos compararam Wither ao clássico "Evil Dead" - e isso não é nenhum exagero! Imperdível para quem curte gore de qualidade! Aqui não existe cortes de câmera e sustos gratuitos, é gore desenfreado, sem frescuras e para poucos.







Warhouse - 2013
"Warhouse" chamou minha atenção por conter apenas dois personagens durante toda sua projeção.

O soldado Budd Aj (Joseph Morgan) acorda trancado em uma misteriosa casa...não bastasse está isolado do mundo sem saber o porque - o rapaz ainda recebe a diária visita de seres misteriosos que tentam mata-lo. A única esperança do rapaz é o diário de um ex "prisioneiro", um tenente da primeira guerra mundial.

O diretor Luke Massey constrói boas cenas em um cenário limitado e conduz o espectador a desvendar os mistérios da trama junto com o protagonista. O roteiro não entrega nada mastigado e exige atenção para ser compreendido, ou seja, o fim da película fica aberto a interpretações. Um grande filme em uma pequena e eficiente produção.







Sentença de Morte - 2007
Os recentes trabalhos do diretor James Wan, "Sobrenatural" e "Invocação do Mal", me surpreenderam positivamente ao ponto de querer assistir toda a filmografia do sujeito - que em boa parte de seus filmes aposta no horror, uma das exceções é esse excelente filme de ação estrelado por Kevin Bacon.

O roteiro é batido e conta a história de um sujeito comum que assiste ao assassinato de seu filho e parte em busca de vingança.

Para quem é fã do gênero o que importa mesmo são as cenas onde o chumbo rola solto, e aqui o negocio e casca grossa!

Se em seus filmes de horror o diretor aposta em influências clássicas e modernas, aqui ele não faz diferente - as sequencias de ação são orquestradas com o melhor do cinema old school sem deixar alguns recursos modernos de lado, tornando "Sentença de Morte" um filme badass pra caralho!






O Último Amor de Mr. Morgan - 2013
Existe tantos atores meia boca hoje em dia, que quando um sujeito como Michael Caine entra em cena, o pensamento de que "não se fazem mais atores como antigamente" é inevitável. Com sua presença marcante, Caine protagoniza esse drama/romance, que conta a história de Matthew Morgan um professor solitário que sofre com a morte da esposa.

A película se passa na charmosa Paris onde Matthew conhece a jovem Pauline (Clémense Poésy), uma professora de dança que ajudará o velho homem a reencontrar o gosto pela vida. Não vou entrar em grandes detalhes sobre o relacionamento do casal protagonista, para não estragar surpresas do roteiro. Vale ressaltar a talentosa e apaixonante Clémense Poésy que entrega uma personagem cheia de carisma que facilmente conquista o espectador.

"O Último amor de Mr. Morgan" é uma verdadeira lição de como um homem deve tratar uma mulher e deveria ser exibido para todos os calhordas espalhados por ai. hehe

Michael Caine chuta bundas!




quarta-feira, 19 de março de 2014

El Cuerpo: Obscuro suspense espanhol


Título: El Cuerpo - 2012
Diretor: Orion Paulo
Roteiro: Orion Paulo
Elenco:  José Coronado, Hugo Silva, Belén Rueda


Essa produção espanhola virou mania entre os cinéfilos mais exigentes que conheço - lógico que eu não poderia ficar de fora...assisti com grandes expectativas e fui surpreendido positivamente!

A trama mostra a investigação sobre o desaparecimento do corpo de uma mulher em um necrotério. A investigação é conduzida pelo inspetor Jaime Peña (José Coronado), um sujeito atormentado pela violenta morte de sua esposa e filha, ele conta com a ajuda do viúvo da mulher desaparecida que também é suspeito do crime...


O roteiro aposta em uma trama simples para criar reviravoltas obscuras que funcionam de forma eficiente graças a minuciosa construção de personagens - que somada aos recursos técnicos do diretor Oriol Paulo envolvem o espectador em uma atmosfera obscura e incerta, onde os caminhos comuns levam a lugares desconhecidos.

El Cuerpo conta em sua produção com os mesmos responsáveis do aclamado suspense "O Orfanato", ou seja, alta qualidade. As grandes atuações de Jose Coronado, Belén Rueda, Hugo Silva e Aura Garrido credenciaram a película a participar do Festival Internacional de Cinema Fantástico de Paris, onde se consagrou o grande vencedor.


El Cuerpo é um suspense construído com elementos do cinema europeu e algumas influências do cinema americano, resultando em um filme com identidade própria - que merece ser apreciado, respeitado e lembrado por todos os fãs do gênero.






segunda-feira, 10 de março de 2014

Kiss Of The Damned - Um verdadeiro romance vampírico



Título: Kiss Of The Damned - 2012
Diretor: Xan Cassavetes
Roteiro: Xan Cassavetes
Elenco: Joséphine de La Baume, Milo Ventimiglia, Roxane Mesquida


Esse filme chamou minha atenção pela capa (sim, julguei pela capa) - quem é familiarizado com os antigos filmes de terror ao olhar o poster lembrará dos clássicos do gênero; minha curiosidade aumentou ainda mais quando ao ler sobre a película, descubro que a atriz protagonista atende pelo nome de Joséphine de La Baume - que eu não sei quem é, mas tem nome de vampira. Não concorda? hehe

Apesar de achar Crepúsculo um atentado aos vampiros, citarei o filme por ser um divisor do gênero, mesmo que negativamente. O romance entre Edward e Bela é um crime contra o romantismo vampírico. Em Kiss Of The Damned a diretora e roteirista Xan Cassavetes pega o caminho contrário e traz de volta a mitologia desses seres das trevas e de quebra nos presenteia com um romance sensual, sinistro e envolvente.


Na trama a linda vampira Djuna (Joséphine de La Baume) se apaixona a primeira vista por Paolo (Milo Ventimiglia), que possui o mesmo sentimento pela moça. Djuna sabe do perigo que corre ao se envolver com um humano e tenta ao máximo resistir a tentação - logicamente ela falha em sua tentativa e o espectador é presenteado com uma cena altamente sensual e romântica onde Paolo é transformado em vampiro por sua amada. O romance do casal é abalado com a visita da irmã de Djuna, a misteriosa Mimi (Roxane Mesquida).

Apesar do roteiro ser previsível e passear por caminhos que todos já conhecem, a trama se segura em sua atmosfera macabra. O principal poder dessa película está em suas imagens - os créditos de abertura introduz o espectador em um mundo sombrio, uma constante no decorrer de toda a projeção. O clima vampírico é construído principalmente nas texturas de cores, enquadramentos de câmera e iluminação.


Eu citei Joséphine de La Baume no incio do texto. Ao assistir a película cheguei a conclusão que ela não possui apenas nome, ela realmente deve ser uma vampira - linda, misteriosa e sensual, ela hipnotiza qualquer espectador.

Kiss Of The Damned possui direção, trilha sonora e fotografia de alta qualidade, fazendo com o que esse seja um dos melhores filmes de vampiros da última década - uma verdadeira homenagem ao cinema de horror e aos fãs do gênero.