quarta-feira, 29 de janeiro de 2014

Tralhas que você não conhece: O Ajudante de Satã



Novidade para os leitores do blog! "Tralhas que você não conhece" é um espaço onde apresentarei filmes que a grande maioria desconhece e que são verdadeiras bombas cinematográficas!

Para iniciar nada melhor que um película com o doce título de "O Ajudante de Satã". Esse filme por algum motivo desconhecido foi lançado em DVD em terras tupiniquins. A história de um moleque que é fã de um game onde o jogador ajuda Satã a matar crianças, idosos e afins. No dia de Halloween o mesmo moleque encontra um homem misterioso vestido de capeta...e assim eles transformam o game em realidade.


Esse vídeo mostra os assassinatos de Satã no decorrer da película


Trailer



Ficha técnica: 

Título: O Ajudante de Satã (Satan´s Little Helper) - 2004
Direção: Jeff Lieberman
Roteiro: Jeff Lieberman
Elenco: Alexander Brickel, Katheryn Winnick, Stephen Graham













segunda-feira, 27 de janeiro de 2014

Somos O Que Somos - A insanidade humana!



Título: Somos o Que Somos (We Are What We Are) - 2013
Diretor: Jim Mickle
Roteiro: Nick Damici, Jorge Michel Grau, Jim Mickle
Elenco: Bill Sage, Ambyr Childers, Julia Garner


"Eu faço isso por amor

Eles fazem pela vontade de Deus."


O que faz um filme do gênero horror se destacar entre tantas tralhas lançadas ultimamente? Acertou se você pensou na palavra "roteiro" - esse é o principal ingrediente desse interessante filme dirigido e roteirizado por Jim Mickle.

"Somos o Que Somos" é um remake do filme Mexicano "Somos lo que Hay", que eu não assisti e não será utilizado como padrão nesse texto.


O roteiro conta a história de três irmãos que perderam a mãe e convivem com a insanidade do pai - um fanático religioso que entra em uma profunda paranoia quando se encontra sozinho na luta para manter a tradição da família. Essa "tradição" é o principal segredo do filme que só é revelado após meia hora de projeção - até ai existe uma excelente construção de personagens - fundamental para a ideia central do filme não ser rotulada como gratuita. Atenção especial para o elenco com atuações memoráveis, destacando Bill Sage totalmente insano!

O andamento do filme é lento, o suspense cresce gradativamente e o terror existe nas motivações dos personagens, assim como o drama que atormenta a mente desses. Aqui não existe sangue em profusão, o gore é quase nulo, porém, o psicológico do espectador colide com horror quando este é confrontado com a mais cruel e fria natureza humana.


Jim Nickle explora seus atributos técnicos de forma positiva, apresentado uma excepcional fotografia com enquadramentos simples e eficientes. Vale destacar a trilha sonora que ajuda na construção da atmosfera macabra e pesada presente no decorrer de toda a projeção.

"Somos o Que Somos" possui elementos de vários gêneros e o grande mérito é não se perder em meio a tantas armadilhas que esses segmentos possuem - por isso e por todos os elementos citados, a obra é imperdível para todos os amantes do terror!




segunda-feira, 20 de janeiro de 2014

Metallica Through the Never - O cinema nunca foi tão pesado!



Título: Through the Never - 2013
Diretor: Nimród Antal
Roteiro: Nimród Antal, James Hetfield, Lars Ulrich, Kirk Hammett, Robert Trujillo
Elenco: Dane DeHaan, James Hetfield, Lars Ulrich, Kirk Hammett, Robert Trujillo



"Nunca me importei pelo o que eles fazem
Nunca me importei pelo o que eles sabem
Mas eu sei"  

O cinema encontra o metal em mais uma jornada encabeçada pela banda Metallica - que já havia se aventurado na sétima arte através do excelente documentário "Some Kind of Monster".

Dirigido por Nimród Antal que em seu currículo possui o enigmático "Kontroll" - esse serve como referencia para as técnicas e conceitos utilizados pelo diretor para dar vida a um roteiro confuso e para um show de música apresentados em Through the Never. O resultado? Único!


O roteiro é o ponto fraco da película e tenta passar uma mensagem por trás das entrelinhas que não iria funcionar se não fosse a excelente sincronia entre áudio visual que o diretor imprime no decorrer da projeção. Lembrando que o roteiro é assinado por Antal e os membros da banda.

Acompanhamos Trip (Dane DeHaan) um jovem que trabalha nos bastidores do show do Metallica - que recebe a missão de buscar uma mala importante que contém algo importante para a banda, fazendo com que o protagonista enfrente situações inusitadas e surreais.

Essa história é apenas o pano de fundo para um show grandioso que é verdadeiramente um evento cinematográfico, com cenário, efeitos especiais e performances que beiram a perfeição. Esses elementos transformam "Through the Never" em um imenso vídeo clip musical - fazendo que o filme seja direcionado aos fãs.


Destaque para atuação de Dane DeHaan que soube trabalhar em um personagem quase sem diálogos. Em cima do palco temos James Hetfield, Lars Ulrich, Kirk Hammett e  Robert Trujillo em sua melhor apresentação de todos os tempos (e olha que já presenciei o evento ao vivo).

Through the Never é o grito cinematográfico do rock pesado, um hino de imortalidade feito por uma das maiores bandas de todos os tempos!










segunda-feira, 6 de janeiro de 2014

American Mary - Ela vai fatiar você!



Título: American Mary - 2012
Diretor: Jen Soska, Sylvia Soska
Roteiro: Jen Soska, Sylvia Soska
Elenco: Katharine Isabelle, Antonio Cupo


American Mary é assinado pelas irmãs Jen e Sylvia Soska que são nomes promissores do terror no cinema americano. A película traz a scream queen Katharine Isabelle como uma interessante protagonista.

Mary é uma estudante de medicina que passa por dificuldades financeiras e ainda sofre com a invasiva cobrança de seu professor por mais dedicação aos estudos - diante das dificuldades, Mary encontra a solução para seus problemas financeiros através do obscuro mundo das cirurgias clandestinas.

A película é recheada de cenas bizarras, onde o espectador é introduzido no mundo das modificações corporais - onde Mary utiliza seu talento como cirurgiã para alterar fisicamente uma mulher que desejava ficar parecida com uma boneca - a cirurgia é um sucesso e a garota ganha fama e respeito na internet.

 É certo que as modificações corporais não são novidade no mundo, mas a película retrata isso de forma doentia o suficiente para incomodar até mesmo os espectadores mais fortes.

A qualidades técnicas das irmãs Soska ficam evidentes em sequencias onde mesmo com a pouca iluminação as moças conseguem extrair uma bela fotografia - com destaque para a cena final, um exemplo de beleza pintada com sangue! Destaque também para a impactante trilha sonora condizente ao que se passa em tela.


O bom roteiro poderia ter sido mais explorado, porém, o desenvolvimento psicológico da protagonista é feito gradativamente - construindo uma ligação entre Mary e o espectador; isso faz com que o filme funcione.

Aplausos para Katherine Isabelle que além de emprestar sua beleza exótica e arrebatadora para a personagem, nos presenteia com uma performance acima da média, fazendo jus ao título de scream queen - a atuação da garota ofusca o bom trabalho do elenco de apoio. Vale ressaltar a pequena participação das Soska como as irmãs diabólicas que desejam trocar os braços?! hehe

American Mary possui excelentes atuações, direção precisa e bom roteiro - tornando a película destaque em meio a tantas produções descartáveis do gênero.






quarta-feira, 1 de janeiro de 2014

Tragam-me a Cabeça da Mulher Metralhadora - Ela irá te seduzir!


Título: Tragam-me a Cabeça da Mulher Metralhadora (Tráiganme la cabeza de la mujer metralleta / Bring me the Head of Machine Gun Woman) - 2012
Diretor: Ernesto Díaz Espinoza
Roteiro: Ernesto Díaz Espinoza
Elenco: Matías Oviedo, Fernanda Urrejola


Tragam-me a Cabeça da Mulher Metralhadora é um ode a sétima arte feita com garra e criatividade. Afinal, um filme que traz já em seu nome referencia ao clássico do mestre Sam Peckinpah, "Tragam-me a cabeça de Alfredo Garcia" - e inclui elementos de humor negro, regionalismo e o jeitão de cinema que tem apenas um compromisso, diversão!


O jovem diretor Ernesto Díaz Espinoza possui apenas êxito em sua filmografia - incluindo "Kiltro" e "Mirageman" dois clássicos contemporâneos do cinema sul americano, mas especificamente Chileno - essas produções tem como destaque as cenas de ação e os personagens cativantes; elementos esses que estão presente nessa nova película.

A trama gira em torno de Santiago Fernández (Matías Oviedo) um DJ bundão que estava no lugar errado e na hora erra e agora tem a missão de caçar a terrível assassina conhecida como Mulher Metralhadora. Em ritmo alucinante o roteiro nos guia em uma espécie de vídeo game cinematográfico, elementos do game GTA são vistos durante toda a projeção. As reviravoltas e as cenas de ação galhofas estão espalhadas por todo o roteiro que ganha em diversão justamente por não se levar a sério.

Um filme que leva em seu título o "nome" de uma personagem, precisa de uma atriz no mínimo competente, e felizmente Fernanda Urrejola da conta do recado e ainda presenteia o espectador com um beleza hipnotizante - não me lembro de ter visto tamanha sensualidade em uma personagem no cinema.

Tragam-me a Cabeça da Mulher Metralhadora é um dos pequenos grandes filmes lançados na última década e irá consolidar o diretor Espinoza como um dos grandes nomes da nova geração.