terça-feira, 2 de julho de 2013

Hysteria The Def Leppard Story (2001)


A Banda Def Leppard é uma das maiores bandas de sua geração, ganhou fama e dinheiro com sua música mas também ficou conhecida pelos problemas pessoais de seus integrantes; a historia renderia um ótimo filme, e deu, com uma única ressalva, a película é totalmente direcionada ao público "roqueiro".


Existe uma armadilha que dificilmente é ultrapassada quando se envolve biografia de uma banda para o cinema; a grande questão é, fazer uma película para agradar um nicho do mercado ou tentar agradar as massas? Em "Hysteria" o diretor Robert Mandel aposta na primeira opção e não decepciona.

Produzido pelo canal VH1 a produção conta com um orçamento limitado que fica evidente nas cenas onde a banda toca "ao vivo"; facilmente se percebe técnicas não muito complexas para "driblar" a falta de grana para pagar até mesmo figurantes para a platéia.


O roteiro foca principlamente no relacionamento dos integrantes da banda, pouco se sabe dos mesmos fora do mundo "Def Leppard", até porque esse não é o foco. A curiosa história da banda não necessita de personagens fora desse universo para ser no mínimo fascinante.

A meteórica ascensão do grupo; o fatídico acidente automobilístico que deixou seu bateirista sem um braço, até o alcoolismo sem limites de seus guitarristas, são exploradas pela direção de forma cuidadosa para não soar piegas, longe disso, o grande acerto do roteiro foi humanizar "rockstars" destruindo qualquer fantasia de superioridade que existe entre estes e seus fãs.

O elenco é bom e tem seu destaque na atuação de Orlando Seale como o vocalista Joe Elliot e Tat Whalley como o baterista Rick Allen.

"Hysteria The Def Leppard Story" não empolga como deveria mas cumpre seu papel; diversão para os fãs da banda e/ou do estilo!




2 comentários:

  1. Filmes "musicais" eu gosto muito do Quase Famosos e da aniamação American Pop. O resto não me atrai normalmente.

    abs

    ResponderExcluir
  2. Gostei da dica, não conhecia este filme.

    Mesmo não estando em minhas bandas preferidas, sei que a história do grupo tinha tudo para render um bom drama.

    Abraço

    ResponderExcluir