segunda-feira, 17 de junho de 2013

Juventude Em Fúria (Hesher) - 2010



Rebeldia é o foco de "Juventude Em Fúria" filme que mostra a estranha amizade entre o pequeno TJ (Devin Brochu) e Hesher (Joseph Gordon-Levitt).

E a "rebeldia" já começa pela arte gráfica, que utiliza as letras do logotipo do Metallica para o título do filme(repare na capa), assim como a trilha sonora composta por varias músicas da banda; vale lembrar que o personagem Hesher é inspirado no músico Cliff Burton o baixista do Metallica que morreu em um acidente com o ônibus da banda em 1986.



O roteiro passeia entre o drama e a comédia para contar a história de TJ uma criança que perdeu a mãe e mora com sua avó e seu pai - este em profunda depressão; para completar o garoto sofre bullying na escola o que torna sua vida ainda mais difícil. Precocemente TJ conhece Hesher e uma mescla de medo e curiosidade aproxima o garoto do rapaz; em meio a esse processo TJ tambem conhece a tímida Nicole (Natalie Portman) por quem sente uma espécie de primeiro amor.

Me fiz algumas perguntas do decorrer da película; não precisaria TJ e seu pai de um pouco de rebeldia? Hesher não precisaria equilibrar a rebeldia que virou sua vida? Assim como Nicole que precisa de um pouco de fúria para encarar o mundo.

Hesher tem personalidade forte e vive sozinho consigo mesmo, suas atitudes em relação a TJ demonstra isso; a cena em que TJ é agredido no banheiro da escola e Hesher ao ver a situação não interrompe o agressor mostra que o cabeludo quer "ensinar" ao garoto que ele tem de contar apenas consigo mesmo.

O diretor e também roteirista Spencer Susser constrói a personalidade de seus personagens para depois descontrui-las; em certo momento da projeção Hesher esta consumido por sentimentos que desconhecia e TJ esta consumido pela fúria; Hesher se torna TJ e TJ se torna Hesher.

Destaque para a atuação de Joseph Gordon-Levitt, fisicamente irreconhecível, fez do personagem mais controverso de sua carreira sua melhor atuação; Devin Brochu é uma boa surpresa que torço para que não seja pego pela "maldição" das crianças de Holywood e caia no esquecimento; Natalie Portman mais uma vez mostra que se encaixa em qualquer personagem e apesar do pequeno papel consegue entregar uma atuação acima da média.

"Juventude Em Fúria" é um hino de rebeldia, a fúria traduzida em amizade e um grande foda-se ao mundo!






Um comentário:

  1. Curti muito essa viagem pela rebeldia.

    Só assisti pela deusa Natalie Portman e descobri que o filme tem uma alma própria.

    Bela visão e bela dica para o povo.

    abs

    ResponderExcluir