segunda-feira, 18 de fevereiro de 2013

Relação Mortal (The Moth Diaries) - 2011



"Relação Mortal" me pegou pelo bom trailer, e minhas expectativas não foram correspondidas. Com a direção de Mary Harron o filme é uma sucessão de erros.

A história tinha tudo para dar certo mas se perde um roteiro que atira para tudo quando é lado e isso fica exposto no fim da projeção. Tudo gira em torno de Rebbeca (Sarah Bolger) que inicia o ano letivo em um colegio apenas para garotas e lá conhece a misteriosa Ernessa (Lily Cole).

Ernerssa é a personagem chave da história e que deveria ser mais explorada, aos poucos a garota vai exercendo domínio psicológico sobre suas colegas de escola, seu conhecimento musical e cultural, inclua ai vários idiomas despertam a curiosidade de todos ao redor. A protagonista Rebecca vive em um momento de paixão adolescente pelo Sr. Davies, seu professor que coincidentemente está utilizando o vampirismo como tema principal de suas aulas. Rebecca ainda convive com o suicídio do pai, que a deixa com alguns transtornos psicológicos.

A chegada de Ernessa em sua escola chama atenção de Rebbeca, o "poder" da garota sobre suas amigas faz com que ela acredite que Ernerssa seja uma vampira.

Diante disso tudo o roteiro tinha tudo para dar certo, mas se perde ao tentar misturar a psicologia com o vampirismo, se perde em não aprofundar mais a "relação" de seus personagens principais.

A direção tem seus momentos, o jogo de luzes em algumas cenas a noite dão um ar gótico a produção, mas ocorre um erro primário e gravíssimo com atuação da protagonista, me perguntei no decorrer da projeção; Como um diretor de cinema entrega cenas tao mal interpretadas? Muitas vezes eu me peguei rindo em momentos que deveriam passar alguma emoção.

Sarah Bolger é bonita e tem carisma, de inicio conquista o público, mas sua atuação em cenas mais dramáticas e desastrosa, para nosso alívio Lily Cole como Ernessa entrega uma atuação correta, com uma beleza exótica a garota é uma "vampira viva" no cinema e no futuro deverá ser utilizada para papeis do gênero.

Tinha tudo para dar certo, mas a relação definitivamente não sera eterna, pois essa produção é mais uma onde as ideias são mal exploradas e a execução equivocada!



Nenhum comentário:

Postar um comentário