sábado, 26 de janeiro de 2013

As Palavras (The Words) - 2012


Crítica feita por mim para o portalcritico.com

O cinema nos presenteia com histórias cujas tramas nos convidam a se emocionar - emoções muitas vezes adormecidas dentro da gente. As Palavras é um exercício desse "sentir" - não te faz chorar, mas te emociona. Faz acreditar e duvidar.

No início da projeção, somos apresentados a Clay Hammond (Dennis Quaid), um literato de sucesso que acaba de lançar seu novo livro e se encontra em uma palestra para a leitura do mesmo. O personagem principal de sua historia é Rory Jansen (Bradley Cooper), um escritor em crise artística e numa busca desesperada para escrever um best seller que o leve ao sucesso no mundo da literatura. Casado com Dora Jansen (Zoe Saldana), Rory chega, por um momento, a desistir de seu sonho.

Em uma viagem de lua de mel a Paris, o casal visita uma loja de antiguidades e encontra uma pasta antiga que chama a atenção deles. Após voltar de viagem, Rory acha dentro dessa pasta folhas gastas pelo tempo com uma história incrível - a qual renderia o livro de sucesso tão almejado.

Lógico que o protagonista resolve lançar o livro, e este vira um grande sucesso. Então o famoso escritor encontra um velho homem (Jeremy Irons) o qual se diz o personagem principal do livro. O encontro com esse homem faz Rory rever seus conceitos sobre si mesmo e os caminhos escolhidos para sua vida.

Qual a ligação de Clay Hammond, Rory Jansen e o "velho homem"? O que é ficção e o que é realidade?

As Palavras convida o público a uma autorreflexão sobre suas escolhas, e seu maior mérito é a dúvida! Imperdível!




Nenhum comentário:

Postar um comentário