terça-feira, 8 de janeiro de 2013

A Última Casa Da Rua (House At The End Of The Street) - 2012

 

 Crítica escrita por mim para o portalcritico.com

"A Última Casa Da Rua" não é um filme de terror, fica o aviso para os mais desatentos, apesar do marketing das distribuidoras tentarem passar o contrário. O negócio aqui é um suspense clichê que só conseguiu destaque em todo mundo por contar da Jennifer Lawrence no papel principal, que se tornou a nova "musa" dos jovens devido a seu papel em "Jogos Vorazes".

Poucos atores conseguem um papel de impacto como Jennifer conseguiu em Inverno da Alma, muitas vezes o ator passa uma carreira toda em busca de um filme que foque essencialmente em sua atuação e isso aconteceu tão rápido na carreira dessa garota de inegável talento que nos perguntamos como ela pode aceitar um papel tão vazio como esse apresentado em "A Ultima Casa Da Rua".

Jennifer até tenta entregar uma atuação satisfatória mas o roteiro é tão vazio e batido que fica difícil extrair algo positivo de sua personagem. O mesmo acontece com a sempre eficiente Elisabeth Shue que faz o possível para mostrar alguma profundidade entre sua personagem Sarah, mãe de Elissa (Jennifer Lawrence).

Na trama as duas se mudam para a casa vizinha à "última casa da rua" onde ocorreu um assassinato anos atrás, uma criança acorda de madrugada e mata os pais à facadas. O roteiro foca na adaptação de Elissa ao novo lugar, mostrando seus novos amigos (adolescentes idiotas, lógico!) e no rapaz que vive na casa onde ocorreu o assassinato, o filho do casal morto, Ryan (Max Thieriot) que estava em um colégio interno na época do ocorrido.

Vale ressaltar a cena no início da projeção que mostra Carrie Anne assassinando os pais, em uma tentativa desastrosa de passar algo "sobrenatural" na cena, a direção resolveu jogar o cabelo da garota no rosto, virando uma versão loira da Samara! Até quando o cinema americano vai explorar essa imagem?

Passeando por lugares comuns lógico que o roteiro vai aproximar Elissa e Ryan. O personagem de Ryan se mostra o mais interessante da trama devido à sua fragilidade psicológica e consequentemente sua solidão. O resto vocês já podem imaginar! Algumas reviravoltas só desviam a atenção para um final previsível.
Diante disso tudo A Última Casa Da Rua diverte mas cai no esquecimento assim que acaba a exibição!




Nenhum comentário:

Postar um comentário