sábado, 26 de janeiro de 2013

A Negociação (Arbitrage) - 2012


Crítica feita por mim para o portalcritico.com

Richard Gere é um ator contestado por boa parte do público. Com atuações duvidosas em toda a sua carreira, o astro parece viver mais de seu carisma do que do seu talento.

Em A Negociação ele entrega sua melhor performance na pele do inescrupuloso Robert Miller, um homem que utiliza máscaras na sua vida pessoal e profissional. Dono uma bilionária empresa em crise, Robert maqueia os números de suas finanças para conseguir vender seu negócio para outro empresário.

Em uma madrugada, Robert Miller e sua amante, Julie Côte (Laetitia Casta), sofrem um acidente. A mulher morre e ele abandona o local antes do carro explodir. A fuga de Robert Miller é providencial para preservar sua família e seus negócios. Afinal, um grande empresário conhecido por suas obras de caridade não poderia viver um relacionamento extraconjugal.

Obviamente, fugir desse acidente trará consequências. É aí que entramos em um jogo de gato e rato entre Robert e Michael Bryer (Tim Roth), um detetive disposto a tudo para incriminar o empresário, nem que para isso ele precise forjar evidências.

A direção segura de Nicholas Jarecki - que também assina o roteiro - consegue manter um bom ritmo para uma história. Não apresenta nada de original, mas funciona muito bem graças (também) ao seu elenco, que ainda conta com Susan Sarandon e Brit Marling.

Todos estão muito bem em seus papéis, mas Richard Gere rouba a cena e não será uma surpresa se o mesmo for premiado no Globo de Ouro.
A Negociação possui uma emblemática cena final, onde fica exposto que todos temos máscaras e, talvez, elas nunca sejam descobertas!




 

Nenhum comentário:

Postar um comentário