sexta-feira, 24 de fevereiro de 2012

O Artista (The Artist) - 2011


Essa talvez seja a maior homenagem já feita ao cinema! Que filme lindo, que presente ao cinema!

Em "O Artista" acompanhamos toda a dificuldade de um astro do cinema mudo George Valentin (Jean Dujardin) para se manter na ativa com a descoberta dos filmes falados. Enquanto George entra em decadência para a industria, ele acompanha Peppy Miller (Bérénice Bejo) decolar sua carreira é acompanha de perto a extinção dos filmes mudos.

No inicio do filme George e Peppy possuem um rápido flerte, e assim Peppy encontra uma porta para entrar na industria do cinema, o que aumenta o drama de George, que acompanha a garota pelo qual esta apaixonado ofuscando sua carreira.

O filme funciona como uma historia de amor entre George e Peppy, mas seu foco esta na paixão de George pelo cinema! O diretor Michel Hazanavicious consegue fazer um filme mudo com o ritmo dos filmes atuais.

Uma das cenas que mais chama a atenção é quando George esta em seu camarim e começa á ouvir barulhos estranhos e se assusta com isso, "O Artista" enfrenta algo novo em sua carreira, sons! O silencio é quebrado, seu pavor pelo desconhecido o assusta! Com essa cena Hazanavicious consegue nos transportar para a alma do personagem, que cena antológica!

Destaque total para o trabalho de Jean Dujardin que conseguiu interpretar um personagem que teria que "lutar pelo que acredita" sem se tornar arrogante e teria que passar carisma sem soar como uma caricatura! Não se assustem se Jean Dujardin levar o Oscar de melhor ator!

O resto do elenco também esta magnifico, a citada Bérénice Bejo consegue passar toda aquela áurea das musas dos primórdios do cinema. James Cromwell como o mordomo e amigo de George! John Goodman e Missi Pyle completam o time.

Recriar o glamour de Hollywood, de figurinos a cenários não se utilizando de sons e cores, faz com que Michel Hazanavicious se torne um dos diretores mais competentes da atualidade!

"O Artista" é uma obra prima, cinema mudo atualizado e pronto para se tornar histórico.



Nenhum comentário:

Postar um comentário