domingo, 22 de julho de 2012

Não É Mais Uma História De Amor (Kærlighed På Film) - 2007

 

Sinopse: Jonas (Anders W. Berthelsen) é um fotógrafo pacato, casado e pai de dois filhos. Um dia ele se envolve em um acidente automobilístico com Julia (Rebecka Hemsen), que entra em coma. Quando ela desperta, Julia sofre de amnésia. Ela passa a acreditar que Jonas é na verdade Sebastian (Nikolaj Lie Kaas), seu novo namorado, com quem planejava viajar para o exterior. Jonas decide assumir a identidade de Sebastian, visando ser o grande amor da vida dela e deixando para trás sua história.

"Não É Mais Uma História De Amor" e o tipico filme que faz roteiristas e produtores de Hollywood reverem seus conceitos. Não vou comparar o cinema Americano com o cinema Europeu, ambos tem seu estilo e devem ser apreciados. O grande diferencial do atual cinema Europeu foi manter sua raízes com roteiros que trazem o espectador para dentro do filme e não entrega tudo mastigado e aliar um bom ritmo para se contar a historia. A maioria das produções europeias sempre possuem bela fotografia, o que muitos achavam um ponto negativo era o ritmo lento dessas obras. Esta ai o grande acerto e o grande sucesso comercial que que o cinema europeu vem conseguindo em todo o mundo. O ritmo não é mais o mesmo, não possui o ritmo muitas vezes frenético do cinema americano, mas de uma form particular o cinema do velho mundo conseguiu imprimir um bom ritmo as suas produções.

A Suécia vem se destacando com grandes obras que muitas vezes viram remakes como "Deixe Ela Entrar" e "Os Homens Que Não Amavam As Mulheres". "Não É Mais Uma Historia De Amor" é mais uma que mostra a atualização do cinema Europeu. Contando com um roteiro impecável que deixa espaço para um direção firme essa produção vai do suspense ao romance de forma sutil e arrebatadora. Uma obra visualmente deslumbrante para ser sentida e apreciada!




Coriolano (Coriolanus) - 2011


Talvez um dos filmes mais subestimados dos últimos anos, "Coriolano" merecia mais atenção da mídia e consequentemente do publico. Adaptar obras de Shakespeare para o cinema não é tarefa fácil devido a complexidade e dramaticidade de seus diálogos, e o principal mérito dessa produção é não cair no "comum", o roteiro e a direção conseguiram com competência adaptar Shakespeare aos dias atuais.

Os diálogos difíceis estão ali, mas houve um cuidado dos roteiristas para simplificar os mesmos, assim como a dramaticidade que é uma "armadilha" e exigiu de todos os atores envolvidos um cuidado para não cair no dramalhão e nos exageros.

Ralph Fiennes faz sua estreia na direção e conseguiu manter o ritmo da obra com boas cenas de ação e principalmente por sua própria atuação, esta digna de indicação pela academia, assim como Vanessa Redgrave que rouba a cena quando presente. Gerard Butler se mostra perdido e fica evidente que o mesmo ainda tem muito o que amadurecer.

"Coriolano" não é um filme para o grande publico apesar de ter elenco para tal, merece ser visto e apreciado!