segunda-feira, 15 de abril de 2013

Triângulo Do Medo (Triangle) - 2009


"Triângulo do Medo" é um tesouro perdido em mundo de produções de qualidade duvidosa. Christopher Smith é o nome por trás dessa película, assinando o roteiro e a direção, os méritos vão todos para ele.

Uma trama complexa necessita de um trabalho de direção cuidadoso, Christopher disseca seu próprio roteiro com habilidade incrível. A história faz com que o diretor filme seu próprio trabalho varias vezes e de vários ângulos; isso mesmo, a trama se constrói de uma forma que o diretor cria vários pontos de vista para uma mesma cena; isso é feito com tamanha naturalidade que o espectador de imediato não percebe esses pequenos detalhes técnicos que fazem toda a diferença no trabalho final.

O roteiro conta a historia de Jess (Melissa George) que aceita passear de barco com os amigos mesmo se sentindo "estranha", acontece que a personagem sofre de vários deja-vus durante a viagem; seus medos se confirmam quando uma tempestade afunda o barco do grupo e eles são resgatados por um navio sem tripulação?!

Apartir desse momento a personagem Jess entra em um loop ifinito de acontecimentos a bordo do navio; misteriosos assassinatos acontecem com o grupo, incluindo ela, e a personagem vive esse momento varias vezes por algum motivo que só vamos entender lá no final, vale ressaltar que é um final aberto a interpretações.

Revelar mais sobre a trama pode atrapalhar as surpresas que a produção preparou para o espectador. Imagine os quebra-cabeças do Christopher Nolan com mais sangue, o filme navega por esses mares.

É complexo, surpreendente e acima da média. "Triângulo do Medo" vai ser cultuado por varias gerações.




2 comentários:

  1. Gostei tb, muito bom, infelizmente um filme pouco conhecido!!!!

    ResponderExcluir
  2. SPOILER DO FILME: Aqui vai a minha teoria que é a correta! Hehehe: A Jess nada mais é do que uma alma penada. Todo o filme é um purgatório onde ela tem que sofrer por ter enganado a morte (taxista). Pois a alma dela não aceita seu caminho. Algumas cenas desse purgatório são semelhantes à vida real dela, como no acidente, onde ela e o filho morreram. O garoto era mto maltratado por ela. Depois da morte, foi mostrada a ela na forma de punição repetitiva, o quanto foi uma péssima mãe com seu filho autista.
    A alma culpada de Jess não pode descansar em paz até que ela aceite seu erro e siga. Assim como na lenda de Sísifo citada no filme, o castigo dela no purgatório (semelhante a realidade) será repetir eternamente seu pecado, sempre achando que poderá salvar o filho, e sendo obrigada a matar como conseqüência disso. Mas o taxista disse não há nada que ela possa fazer. Coitadinha...

    ResponderExcluir